Câmara

Márcio Guilherme Gato de Castro

01º/01/1989 a 4/02/1991

           Filho de Guilherme Antônio de Castro e Flora Neves de Castro, Marcio Guilherme Gato de Castro, mais conhecido como Márcio Gato nasceu no dia 13 de agosto de 1952 em Formiga, Minas Gerais. Criado no bairro “Chapada” em Formiga, Marcio teve infância simples e pobre; aprendeu a trabalhar logo cedo, a partir dos 7 anos. Trabalhou como engraxate, vendedor de picolés e catador de estercos. Márcio fez o curso primário na Escola Estadual José Bernardes de Faria, após estudou na Escola Jalcira Santos Valadão - Escola Normal, fez o curso médio no Colégio Antônio Vieira. Trabalhou por vários anos como auxiliar de escritório com o Sr. Josiel Carrilho Machado. Mudou para Juiz de Fora para estudar, Formou-se em Educação Física pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Retornou à Formiga em 1980, onde trabalhou como professor de Educação Física no Colégio de Aplicação, trabalhou também nas cidades de Pains e Arcos. Foi treinador de Basquete por seis anos no Formiga Tênis Clube.

            De 1982 a 1986, Márcio Gato foi diretor da Escola Estadual Professor Tonico Leite – GOT. Em 1988 candidatou-se a vereador pelo PL, sendo eleito Márcio ingressou então na Política. Eleito por unanimidade à Presidência da Câmara, teve a gestão da mesma por 2 anos (1989-1990). Como vereador, entendia que a função do mesmo, era de legislar e fiscalizar, e assim o fez, como registra os anais da Câmara..

            Mesmo diante de limitações Márcio Gato pode participar de uma administração austera e coerente, conseguindo dentre algumas realizações, a criação da lei (juntamente com Paulo Lopes – autor do Projeto) para recuperação das nascentes dos rios Formiga e Mata Cavalo e o estabelecimento da autonomia da Câmara, que existia legalmente, mas não era exercida.

Sobre a lei de recuperação das nascentes, Márcio Gato entende que foi  de grande relevância sua aprovação pois possibilitou a realização de um simpósio sobre o tema, mas ressalta que nenhuma providência foi tomada a favor da causa pelo Executivo.

          Márcio Gato sempre pautou suas atitudes quando vereador com muita coerência e transparência, fazendo uma oposição séria, sem deixar de ser conivente nem subserviente ao poder executivo e com a convicção de ter cumprido seu mandato sempre preocupado com a máxima de que: “O coletivo supera o individual”.

          Márcio Guilherme Gato de Castro atualmente é comerciante.